Nota de Repúdio

INFORMATIVO DA ASSOCIAZIONE DONNE GIURISTE ITALIA FESTA DEL DECENNALE ADGI
Março 11, 2016
A Reparação do Dano Gerado Pela Publicidade Abusiva na Mídia de Pessoas Investigadas ou Acusadas da Prática de Delitos
junho 10, 2016

Por Ana Paula Garcia

A Associação Brasileira de Mulheres de Carreira Jurídica de Mato Grosso do Sul manifesta severo repúdio aos estupros coletivos sofridos por duas jovens: uma de 16 anos no Rio de Janeiro estuprada por 33 homens, e outra de 17 anos, piauiense, violentada por cinco homens.

As inadmissíveis selvagerias praticadas contra essas jovens, não podem ficar impunes. Nosso Estado figura entre os primeiros no ranking da violência. Não podemos aceitar a banalização dos estupros em pleno século XXI, como se fôssemos uma sociedade primitiva e a mulher uma “coisa” a satisfazer a lascívia de elementos doentios.

Os atos praticados não atingem apenas as vítimas, mas representam um ataque a todas as Mulheres, devendo haver união de esforços para tentar modificar a cultura do estupro.

Além da imediata resposta penal, com apuração dos fatos e punição aos agressores, devemos nos unir na busca de transformação, capacitação de profissionais e sensibilização de toda sociedade para que nos crimes de estupro somente o crime seja julgado, não a vítima.

É por isso que clamamos por Justiça e atuação humanizada, por todos os órgãos e instituições, no atendimento a mulheres em situação de violência em todo o País.

Junte-se a nós em um ato público contra todas as faces da violência!

 

DIA 01/06/2016 às 17:00 horas, na Praça do Radio Clube – Campo Grande-MS

 

Luciana Branco Vieira, presidente da ABMCJ/MS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *